sábado, 29 de maio de 2010

Charlie Chaplin -Tempos Modernos

Quando era pequena, está bem, ainda sou pequena, quando era criança costumava assistir os filmes do Chaplin na tv na sessão da tarde. Tinha boas lembranças deles, por isso resolvi pegar um deles um dia destes. Gostei muito de ter revisto, pois percebi várias críticas sociais por trás daquele humor do palhaço Carlitos. O filme é de 1936 e quase mudo, apesar de já fazer 10 anos naquela época que se faziam filmes falados. Digo quase porque esse foi o primeiro a ter algum diálogo com voz, mas pouquíssimos e uma cena em que Carlitos canta, a única vez que se ouve a sua voz em seus filmes. Ainda assim, para garantir que não perdesse a característica de seus filmes que eram mudos, cantou em uma língua inventada por ele, onde o que prevalecia era a mímica.
A cena inicial começa com um rebanho de ovelhas brancas andando e no meio delas uma negra. Em seguida, na sequência, aparecem várias pessoas saindo do metrô, o que lembra muito as ovelhas.
Chaplin fica maluco por trabalhar numa fábrica de produção em série, evidentemente isso é uma crítica a então inovação implementada por Henri Ford na época do filme.
O filme mostra a época de depressão econômica em que os EUA estavam vivendo. Muitas fábricas fechando e milhares de desempregados, com protestos por todo lado por trabalhadores pedindo soluções. No filme, Chaplin ao tentar entregar uma bandeira vermelha que caíra de uma caminhonete, acaba se metendo em uma passeata e é confundido pelos policiais como o líder dos protestantes e vai preso.
Outra curiosidade é que esse foi o único filme em que Chaplin foi embora pela estrada acompanhado e feliz. Os anteriores sempre apresentavam a imagem dele indo embora triste e solitário pela estrada. Talvez porque esse foi o último.
Não gosto muito de contar muito sobre o filme, mas minha intenção é convencer alguém a assistir, pois vale muito a pena!

Última curiosidade: Em seu tempo, muitos o imitavam, existiam vários concursos. Em um deles Chaplin concorreu anonimamente, mas foi eliminado em seguida. Disseram que ele não imitava "Chaplin" bem.

7 comentários:

Cris Mitsue disse...

Nooooossa, grande filme de uma grande personalidade! Adoro Chaplin e adoro esse filme. É muito interessante ver como é abordado o tema, o que a Revolução Industrial causou naquela época e como as pessoas e os trabalhadores agiam..

E a forma que isso é passado é bastante interessante :D De uma forma cômica, escrachada e muito divertida do Chaplin!

Muito boa a indicação :D E fazia tempo que não passava por aqui, né? Bem, volto mais seguidamente, prometo!

Beijocas :*

Jefferson Dieckmann disse...

Esse filme é uma obra de arte! Chaplin, adiante de seu tempo, era um gênio! Muito boa essa tua lembrança! É bom mostrar aos mais jovens um capítulo importante do cinema e da história do mundo moderno...! Parabéns! Um grande abraço e um ótimo final de domingo, também!

A Mina do cara! disse...

Veja meu blog, tem um presente pra você lá.

um beijo

Hotel Crônica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hotel Crônica disse...

Filme fantástico, sem dúvida meu preferido de Chaplin.

Além de seu jeito peculiar de atuar, o filme é uma crítica ao ritmo frenético do capitalismo, em que homens se adequam ao tempo das máquinas e não vice-versa.

Uma coisa me chamou a atenção em seu post: ovelhas.

Embora não lembre da cena no filme (já faz anos que vi), creio que Chaplin pode ter colocado a cena das ovelhas pois a criação de ovelhas na inglaterra, no século XVIII, tem grande importância no surgimento do capitalismo.

O filme de chaplin é sobre a revolução industrial e seus desdobramentos (sobre Ford também, como você lembrou no post).
E a revolução industrial, que é o acontecimento mais importante para o surgimento do capitalismo, tem muito a ver com a grande intensificação da criação de ovelhas (os "cercamentos"), que liberou um grande contingente populacional do campo para a cidade, e serviu foi a mão-de-obra para as indústrias emergentes.

Bem, não quero simplificar demais a análise e dizer que as ovelhas são tudo, mas têm uma grande importância no processo.

Em textos de história que tratam do desenvolvimento do capistalismo, como Ellen Wood ou Polanyi, a importância das ovelhas é destacada

jefhcardoso disse...

Excelente filme, atual até hoje.
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Pedro Teixeira disse...

Sabes, muitas vezes que venho ao teu blog fazes-me sentir um ignorante. E isso é bom, pois suscitas-me a curiosidade para espreitar sobre algo que desconheço. Filmes do chaplin, vi quando era pequeno (sim, porque agora dou grande) mas confesso que não tenho presente a essência única de chaplin. Mais um to-see a pôr na lista :)